Buscar

O que é Comida de Verdade?

O que nossos avós comiam?


Uma alimentação saudável é aquela baseada em ingredientes in natura e minimamente processados. Essa definição, que está no Guia Alimentar para a População Brasileira, parte da classificação dos alimentos por grau de processamento. São quatro categorias que determinam a extensão e o propósito do processamento a que o alimento foi submetido. Quando você aprende a classificação e consegue diferenciar comida de verdade de imitação de comida (produtos ultraprocessados), percebe que não precisa contar calorias ou aprender os nomes dos ingredientes para ter uma alimentação saudável.


É só excluir a imitação de comida, basear a alimentação nos alimentos que vêm da natureza e transformá-los em refeições gostosas na cozinha da sua casa. Veja várias receitas saudáveis no site da Rita Lobo, www.panelinha.com.br


Até meados do século passado, a principal doença relacionada à comida no mundo era a desnutrição, que agora foi substituída pela obesidade. Com o avanço tecnológico, a indústria de alimentos passou a criar produtos baratos para substituir as refeições preparadas em casa. A comida ficou mais disponível, porém com a qualidade pior. O efeito desta combinação se fez notar rapidamente: os índices de obesidade dispararam e, com eles, aumentou a incidência de uma série de doenças relacionadas ao excesso de peso, como diabetes e hipertensão. Os pesquisadores chegaram a uma definição mais básica: quem estava engordando comia imitação de comida, e não comida de verdade.


O que é produto ultraprocessado

1. Lasanha congelada e todos aqueles outros pratos prontos que vão direto para o forno ou para o microondas (mesmo que a embalagem diga que é caseiro!).

2. Empanado de frango pronto e qualquer carne já temperada, empanada ou não, que vai direto para o forno ou a frigideira.

3. Macarrão instantâneo, ou seja, todos aqueles que já vêm com a massa e o tempero e só precisam de água quente.

4. Molho de tomate pronto, pode ser à bolonhesa, sabor manjericão ou qualquer outra combinação em que você abre a lata ou o vidro e só tem o trabalho de esquentar.

5. Refrigerantes. Todos, tá?

6. Sucos adoçados, de caixinha ou aqueles chamados “néctar”, que são à base de água e açúcar (e não da própria fruta).

7. Suco em pó. Sério, nem adianta procurar a fruta.

8. Mistura para bolo, para biscoitos e para outras sobremesas.

9. Achocolatado, tanto faz se é em pó, para misturar com o leite, ou se é em caixinha, tipo bebida pronta.

10. Sopa em pó. Mesmo que a embalagem diga que é light, que é saudável, que é caseira...

11. Tempero pronto em pó, em cubo, em potinho...

12. Molho pronto para salada – todos, todos, todos.

13. Biscoito recheado, mesmo que a embalagem diga que é integral ou que tem vitaminas.

14. Salgadinhos de pacote – e isso vale para batata frita de pacote também.

15. Barrinha de cereal industrializada é o clássico caso de parece saudável mas não é.


Parece ultraprocessado, mas não é:

Tomate pelado: é apenas tomate e suco de tomate e facilita a vida.

Milho congelado: outro bom atalho. É só milho debulhado e congelado.

Ervilha congelada: mesmo caso do milho.

Filé de peixe congelado: se não tiver tempero nenhum, é comida de verdade



Conheça as categorias:


Alimento in natura ou minimamente processado - In natura são alimentos vendidos como foram obtidos da natureza. Ou seja, frutas, legumes, verduras, tubérculos e ovos, por exemplo. Tudo fresco, tudo natural. Minimamente processados são os que passaram por pequenas intervenções, sem adição de outros ingredientes. Caso das farinhas, frutas secas, iogurte natural, café.

Ingrediente culinário - Nesta categoria estão os ingredientes que usamos apenas para preparar os alimentos in natura ou minimamente processados. Eles não são consumidos isoladamente, mas entram nas preparações para temperar, refogar, fritar, cozinhar. Caso do sal, do açúcar, do azeite, da manteiga, do vinagre.


Alimentos processados - Grupo formado por alimentos in natura que receberam adição de sal, açúcar, óleo ou vinagre e foram submetidos a técnicas como cozimento, secagem, fermentação e métodos de preservação, como salga, salmoura, cura e defumação. Pães, queijos, carne seca e conservas estão neste grupo.


Produtos ultraprocessados - São aqueles que imitam comida, são feito na fábrica e combinam ingredientes que ninguém tem na cozinha de casa. São coisas como gordura vegetal hidrogenada, xarope de frutose, espessantes, emulsificantes, corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários outros tipos de aditivos, incluindo substâncias sintetizadas em laboratório a partir de carvão e petróleo, por exemplo. Lasanha congelada, bolachas, barras de cereais, molho de tomate pronto, refrigerante, suco adoçado, achocolatado e temperos prontos são apenas alguns exemplos.